Alem do que se vê

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011




Agora eu passeio com ela todos os dias, nos tornamos grandes companheiras. Eu e a minha felicidade, a minha felicidade e eu. Ás vezes ainda nos estranhamos, às vezes ela ainda me deixa um pouco desconfiada. É que às vezes ela chega tão decidida a se juntar a mim no meio da noite, entre um abraço e outro, entre uma palavra doce e outra. E de vez em quando, o meu pessimismo tenta se sobressair e me dizer pra tomar cuidado, pra não dar muita trela. Mas parei de ouví-lo, confesso que a presença da minha nova amiga é muito mais agradável e cheia de vida, e sinceramente, sempre gostei mais do colorido que do cinza. Tô pagando pra ver sim, tô com a cara exposta sim, e pode doer o quanto for, podem maldizer o quanto for, o sorriso que eu levo hoje apaga todos os outros rastros. Eu aprendi, aos trancos, que ser feliz não dói. "

2 comentários:

  1. Muito lindo o seu blog!
    Amo essa música do Fenandinho!

    Até mais

    ResponderExcluir
  2. Oi minha amada muito obrigada...adoroO FernandinhoO um Super abençoado né?
    ...beijosS valeuU

    ResponderExcluir